Pular para o conteúdo principal

Festas da solidão

Pode ser que a solidão
pronuncie festas
em meus pensamentos
tão cansados,
como é cansado o mover das folhas
quando a intensa chuva
lhe envolve a existência.

Festas de saborear o doce
e cálido o sussurro da noite
entoando orações
de bons sonhos.

A solidão passeia pelas horas
sorrindo em lindas fantasias
coloridas de tempos perdidos
e flores, flores, flores plantadas.

Pode ser que a solidão
não amanheça no recôndito
da alma entardecida
e voe deixando as flores...
as flores plantadas.
Helena Rosali

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

PATCHWORK

Carteira matrioskas Panô de costura e chaveiro Bolsa vintage Panô de costura e chaveiro

NETINHO

Netinho

Meu netinho querido, te esperei tanto e, por tantos anos desejei olhar seus olhos e sorrir teu sorriso brincar de vozinha com brinquedos pela casa e cheiro de bolo assando no forno Seu riso correndo no jardim seus pés de barro sujando a casa limpa, a pipoca esparramada no chão da sala e o desenho animado repetido incontavelmente assistido com você. Querido do meu coração, um dia vou te contar histórias de brinquedos e invenções que presenciei, que criei. Vou falar de sonhos e tradições de nossas famílias. Vou te contar o modo fácil de aprender sobre a vida deixar que você sorria de meus cabelos brancos e pergunte: Por que são brancos vozinha? Certamente direi: Cada um desses fios brancos representam o amor de tantos dias importantes que enriqueceram minha vida, para que pudesse te encontrar hoje e contar pérolas entesouradas no baú da experiência. Helena Rosali