sexta-feira, 28 de março de 2014

O jardim viceja e revolve a terra com raízes novas.
As rosas florescem, os gerâneos explodem em flores,
os camarões atraem os beija-flores,
as primaveras espalham-se em galhos e cachos,
a magnólia desaba ao peso de tantas flores e enche o ar
de um perfume doce e convidativo,
a rainha da noite abre-se em perfumes apenas uma noite
e as orquídeas gritam de tanta beleza.
Em meio a tantas flores existe um cajueiro em flor.
Suas delicadas flores exalam, também, um delicado e doce perfume.
Falar sobre o cajueiro parece-me reportar aos dias de inverno quando suas folhas
haviam caído e a beleza havia desaparecido de seus galhos.
Naqueles dias, facilmente eu poderia imaginar que suas folhas jamais voltariam,
que a geada havia tomado conta de sua existência.
Sentada na varanda, olhando aquela bela árvore, imaginei assim os dias de nossas vidas. Dias de inverno, quando as adversidades parecem ocupar toda a nossa atenção e, as nossas forças esvaem-se. Quando temos a impressão de que não existirão dias melhores e, desesperados oramos a Deus pedindo ajuda; dias de primavera quando as nuvens passam, os problemas amenizam e a respiração já não é tão sofrida. O medo e a ansiedade começam a ficar em segundo plano. O sorriso volta ao rosto e Deus é parte de nosso pensamento diário.
Igual a um cajueiro, que apesar de todas as mudanças que sofre com a troca das estações do ano, permanece inabalável ante às intempéries, devemos confiar nas bênçãos divinas, em Seu amor e Seu amparo.
Confiança essa é a palavra que descreve a beleza que floresce no Ser Humano.
Helena Rosali

domingo, 16 de março de 2014

Conjunto para chá

Trabalhos da última semana.

Que tal uma pausa para o chá?
Este conjunto é um convite a momentos de alegria.

 Cestinha de pão, biscoitos 

 Mug Rug

 Conjunto para chá: cesta, protetor de xícara, mug rug (tapete de xícara), saquinho de chá 

 Mug Rug

Mug Rug

 Mug Rug

 Lugar americano em patchwork. Feito com a técnica de flying geese.


Boneca pronta!
 Boneca de Pano


 Boneca de Pano


domingo, 9 de março de 2014

POESIA E PINTURA

POESIA E PINTURA


De vez em quando invento artes e
 sujo telas de idéias que inquietam minha mente.
A alma parece querer voar pra fugir de um corpo limitado
E a imaginação suja-se de tinta e vira enfeites, artes e voz.
Helena Rosali 



A parede estava sozinha,
chorando a dor de perceber-se confinada
aos quatro cantos.
Imaginando dias em que amigos e convidados
entrariam porta adentro espalhando risadas,
conversas, orações.
Percebendo sua tristeza,
para alegrar a  sala trouxe as laranjas do sítio.
O brilho do sol e o carinho da terra.
Convidei os amigos, a família, os vizinhos
para que com a festa de suas presenças,
todo o espaço fluísse de amor,
Divino Amor.
Helena Rosali