domingo, 22 de dezembro de 2013

COSTURA E LITERATURA: Bonecas felizes

COSTURA E LITERATURA: Bonecas felizes: Até que apareçam vestígios de inspiração, meus olhos cansados haverão de buscar o encanto desses pequenos rostos que sorriem etern...

Bonecas felizes


Até que apareçam vestígios de inspiração,
meus olhos cansados
haverão de buscar o encanto
desses pequenos rostos
que sorriem eternamente
da felicidade que sentem
ao se saberem feitos
de tanto carinho e tanto amor.
São felizes
e felizes para sempre serão!!!
Helena Rosali















sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Busca

Ando em busca de me encontrar
Talvez perdida entre as areias do deserto
ou solta na chuva que cai nas flores da primavera

Absorta em esconder
os passos que preciso dar,
sozinha escolho os melhores caminhos,
que sempre terminam em um rio
em época de enchente
e que terei que atravessar,

Onde me encontro nesse espaço
longo e curto, claro e escuro?
Sem os adornos das cores
que os raios de sol pintam?

O que é de mim nestas horas
em que vejo o horizonte
e enxergo apenas o vazio de meus pensamentos?

Essa busca que nunca tem fim,
ou que talvez seja um fim em si mesma,
tortuosa de esperanças
Clara em noites sem lua
e silenciosa esbraveja
um novo caminhar,
mesmo com pernas alquebradas de dor,
pelos elevados cumes de montanhas.

Majestosas em seu silêncio
fazem com que pense em me debruçar
na busca solitária de minha alma
que espero encontrar intacta
depois de tanta jornada!
Helena Rosali

 

domingo, 8 de setembro de 2013

Selo do " The versatile blog award nominations"




Um dia desses recebi o selinho do " The versatile blog award nominations", o que me deixou imensamente feliz e agradecida à carinhosa indicação de Josy do blog http://sevirandocomcostura.blogspot.com.br 
Um blog lindo e versátil onde a costura e o mundo das agulhas permeia imaginações ávidas por novidades.
Obrigada amiga pelo carinho!




Aqui estão as regrinhas depois de ter sido indicado:
# Agradecer quem te indicou e colocar o selinho dela ou o link;
# Escolher 11 blogs com menos de 200 seguidores;
# Avisar aos blogs que você indicou.




Josy querida, aqui está o seu selinho.


Se virando com a costura

Logo vou postar todos os blogs que indico para receberem o selo "
The versatile blog award nominations"

Aqui estão alguns:

O Blog da minha querida amiga Clotilde Janoski:
http://cloartesanato.blogspot.com.br/

Um deles é o blog da Fatinha:
http://costurarerenovar.blogspot.com.br/

E o Blog da Vivian:
http://www.quiltmaniabrasil.com

Blog: http://dicadecosturadefifia.blogspot.com.br/




domingo, 4 de agosto de 2013

Nenhum

Tanto que te quis
perder de mim
e me encontrar ao largo
do sol
sem jeito e escondida
no meu ensaio
de sorrir as brincadeiras
cheias de surpresas
e roseirais.

Ainda não te perdi de mim
só adiei a data de
não te encontrar de novo aqui
só e na sala ouvindo
a parede de tijolos
sem nenhum adorno.

Ainda me encontrar
escondida nas brincadeiras
longas de sol.
Helena Rosali

segunda-feira, 10 de junho de 2013

Bonecas

Delicadeza feita de panos
Carinho em longas horas de linhas e agulhas.
 
 
 
 
 
 

domingo, 9 de junho de 2013

Rag Quilt

Manta de Rag Quilt.
Uma delícia de fazer!!!

 
 
Este é o verso da manta. É dupla face.
 
 

Bordado em fita

A Tânia é uma bordadeira de mão cheia!
Olha que lindo jogo de toalhas!
Ela aceita encomendas!

 
 
 
 

domingo, 12 de maio de 2013

Na calçada do tempo

Olha esta noite
que chega fria porque é outono
Bordada de folhas pelo chão
E uma dor de angústia
brincando entre o perfume
e a saudade

A saudade do ontem
voando num espaço imaginário
das coisas que não guardei
e do que não pude ser.

Tão estranha  a dor
de existir...

E é manhã
a janela está fechada
e quando será aberta a porta?

Olha este dia
que chega azul de sol
e me encontra seca de chuva
na calçada do tempo
que não guardei.
Helena Rosali
 

quarta-feira, 24 de abril de 2013

Festas da solidão

Pode ser que a solidão
pronuncie festas
em meus pensamentos
tão cansados,
como é cansado o mover das folhas
quando a intensa chuva
lhe envolve a existência.

Festas de saborear o doce
e cálido o sussurro da noite
entoando orações
de bons sonhos.

A solidão passeia pelas horas
sorrindo em lindas fantasias
coloridas de tempos perdidos
e flores, flores, flores plantadas.

Pode ser que a solidão
não amanheça no recôndito
da alma entardecida
e voe deixando as flores...
as flores plantadas.
Helena Rosali

quarta-feira, 10 de abril de 2013

Barulho da alma

A noite entrando pela janela
reclama a falta de silêncio
na sala amarela
e cheia de quadros das artes
inspiradoras de dias inquietos.

O barulho dos pensamentos
abstraem nas imagens de dias
cheios de risadas e crianças
correndo pela casa.

Mas a noite reclama
da falta de silêncio pois ouve
o barulho da minha alma
em busca do que já passou!

Helena Rosali

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Porta entreaberta

"É possível
que exista uma porta entreaberta
em mim."
Amanheci de um sonho
com esta frase presa
em meus pensamentos.

Um porta entreaberta
onde se espreita o segredo e o secreto
de um vivenciar efêmero.

De mim não imagino
o existir de uma porta sem as travas
de tanto viver contido
e esperado.

Que em meu coração espero
o amanhecer de cada dia
para a fabricação de mais um tijolo
que irá construir um
sonho que vejo distante.

Posso pensar de mim
que se entreabra a porta.
Mas, são tão poucos ainda os tijolos
que construirão esse sonho.
Helena Rosali


quarta-feira, 13 de março de 2013

Chuva

É tanto sentir que não cabe
no coração
tanto pensar que a cabeça para.

Há um lugar pra mim
dentro de mim?
qual é o claro espaço de tempo
que reclamo por existir.

existem flores lá fora
choveu e meu dia encheu-se de alegria.
Sinto falta da chuva
da água que escorre do telhado
do barulho nas folhas das árvores
da enchurrada que desce a rua
como quem vai pra festa.

Quando vem o sol e passa dias brilhando
brilhando, brilhando
sinto que é lindo e compartilho de sua alegria
colorindo por todos os lados,
mas sinto falta da chuva.
É quando chove que vejo minha alma
E percebo o quanto existo dentro
das águas que caem

E posso ser lágrimas
e compartilhar com a chuva
das águas que serão levadas ao incerto correr
de enchurradas e ao doce dissipar-se
no solo para inexistir
quando voltar o sol.

Se a chuva não vem
fico à espera, angustiada
por encontrar-me novamente
nas águas, no perfume da terra molhada
Na intensidade do vento que arremessa
gotas de água na janela fechada.

Minha alma e a chuva se harmonizam
pois traduzem como
é tanto existir.
Helena Rosali

A VIDA É UM SÓ DIA


Toda a nossa vida, que traduzimos em anos e
meses é apenas um dia.
Um dia de cinquenta anos
e horas esquecidas.
De tempos invisíveis,
lágrimas
muitos sorrisos.
Pessoas que vieram e foram.

Um dia tão cansativo
que faz o olhar pensar em algo além
da simples existência
Das folhas que caem no outono eminente
na cinza invernal
do desabrochar cansado de uma primavera
com flores iguais
e o verão exaustivo de calor e frutas pelo chão.

Um dia de cem anos
um dia que muitos pensam ser possível adiar
mas que sempre será um dia.
Cada vida é um dia
traduzido em horas, meses, anos
e, no final é só um dia.
Helena Rosali

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Minha Terra

Já te falei como é minha terra?
Pois bem, ela é vermelha
Uma terra vermelha que molhada de chuva
parece roxa e marrom.
Molhada assim, vira barro
que gruda no calçado
e quando a gente anda
vai grudando barro
e vamos crescendo, crescendo
em enormes tamancos de barro.

Existem dias em que o sol
faz festa nas folhas das árvores
e brilha de um jeito em que é possível
ouvir a música do colorido
balançar do vento.

Minha terra, quando chega a hora
do sol se esconder,
transforma o céu em um espetáculo
de cores,formas e encantamento.

É assim minha terra.
mas eu sei que a terra que é minha
é todo o universo
dito no Divino verso:
"A Terra é um só País..."

Este pequeno pedaço de chão
que designo de meu
é um pedaço do mundo
que um dia será livre
das cercas físicas,
das cercas políticas,
das cercas das almas.
Helena Rosali

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Luar

A lua entra em meu quarto
morna e calma
acompanhada pelo vento
que espalha música nas folhas das árvores.

A colcha de retalhos
exibe tons desmaiados
da luz do luar.

Meus olhos buscam
na imensidão do céu
tudo o mais além da lua
Buscam
a minha lua em mim.
Helena Rosali

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Angústia

Quando o corpo reclama
e, angustiado sofre até se perder
nos labirintos da mente
nada há que possa traze-lo
de volta

Grades impedem a saída,
correntes pesadas impedem as pernas
de correrem
paredes escuras escondem o sol
o silêncio impera nos olhos em
busca de frestas.

Os olhos ensurdecem de dor
pelo que já não querem saber,
nem sentir.
Nos lábios marcas de palavras
que nunca serão ditas.

Nos retratos, sorrisos de uma imaginação
desfigurada.
Helena Rosali

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Boneca de pano



BONECAS

Tecidos, linhas e lãs
e elas tomam forma.
São felizes, coloridas
e nos trazem a alegria da infância.

Nestas horas, perdida entre as linhas
e as agulhas sinto a dor nos dedos
das furadas de agulha, das espetadas
dos alfinetes.
E a mão que dói de tanto repetir os mesmos
movimentos
mas, sinto a alma quieta
à espera do rosto que me fará sorrir.

O pensamento que some pelo espaço
do existir nos dias em que o mundo
não sabe para onde vai
e meu abrigo acaba sendo
o infinito mundo da criação.

Uma boneca traz em si
o vislumbre do sorriso de uma menina
O carinho de um lar nas horas de brincadeiras.
Um sorriso nos olhos
de crianças eternas.
Helena Rosali