sábado, 9 de junho de 2012

PEDAÇOS

Vou deixando pelas estradas
projetos inacabados
amizades recém-começadas
sentimentos de alegria.

Vão ficando os pedaços
de coisas que sonhara grandes
e lindas
muitas vezes, guardadas em caixas
encapadas e etiquetadas
dentro de um armário de materiais
e idéias para fazer amanhã.

Tantas coisas perdi no espaço
de dias sem tempo
para executar uma obra,
visitar uma amiga,
paparicar uma irmã,
viajar com os filhos.

Tantos sorrisos da mãe,
do pai
deixei de sorrir...

Tanto de mim perdeu-se
nas horas em que a agonia e a angústia
levaram-me as forças
e tudo o que queria fazer
não passava da vontade
em minha mente.

Começar e terminar um caminho
correr tal qual um rio
levando, abrindo vertentes
seguindo até não poder parar.

Meus pedaços ficaram
perderam-se ou incorporaram-se
ao tempo que não soube conter.
Helena Rosali

Nenhum comentário:

Postar um comentário