segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Angústia

Quando o corpo reclama
e, angustiado sofre até se perder
nos labirintos da mente
nada há que possa traze-lo
de volta

Grades impedem a saída,
correntes pesadas impedem as pernas
de correrem
paredes escuras escondem o sol
o silêncio impera nos olhos em
busca de frestas.

Os olhos ensurdecem de dor
pelo que já não querem saber,
nem sentir.
Nos lábios marcas de palavras
que nunca serão ditas.

Nos retratos, sorrisos de uma imaginação
desfigurada.
Helena Rosali

Um comentário: