domingo, 12 de maio de 2013

Na calçada do tempo

Olha esta noite
que chega fria porque é outono
Bordada de folhas pelo chão
E uma dor de angústia
brincando entre o perfume
e a saudade

A saudade do ontem
voando num espaço imaginário
das coisas que não guardei
e do que não pude ser.

Tão estranha  a dor
de existir...

E é manhã
a janela está fechada
e quando será aberta a porta?

Olha este dia
que chega azul de sol
e me encontra seca de chuva
na calçada do tempo
que não guardei.
Helena Rosali
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário