terça-feira, 15 de novembro de 2011

Os Sete Vales

            " Um dos fenômenos criados é o sonho. Vê quantos segredos nele se acham depositados, quantas sabedorias entesouradas e quantos mundos ocultos. Observa: estás adormecido numa mroada cujas portas estão trancadas, mas, de súbito, te encontras numa cidade longínqua, onde entras sem mover os pés ou fatigar o corpo; vês sem fazer uso de teus olhos, e, sem esforço dos ouvidos, ouves; sem língua falas. E talvez presencies no mundo exterior, dez anos depois, as mesmíssimas coisas  que sonhaste essa noite.
           Ora, há muitas sabedorias que ponderar no sonho, as quais ninguém pode compreender em seus elementos verdadeiros, a não ser os habitantes deste Vale (Vale da Admiração). Primeiro: que mundo é esse onde sem olhos, ouvidos, mãos ou língua, o Homem usa todos eles? Segundo: como é que vês hoje, no mundo exterior, a realização de um sonho que previste no mundo do sono há dez anos passados? Deves considerar a diferença entre esses dois mundos e os mistérios por ele encerrados, a fim de que possas atingir as confirmações divinas e as descobertas celestiais, e entrar nas regiões da santidade.
         Deus, o Excelso, depositou nos Homens esses sinais para que os filósofos não negassem os mistérios da vida do além, nem tivessem em pouca conta aquilo que lhes foi prometido. Pois alguns se apoiam no raciocínio e negam tudo o que a razão não compreende; entretanto, mentes fracas jamais compreenderão os temas que acabamos de relatar, pois tão somente a Inteligência Suprema, Divina, é que os pode compreender."
Os Sete Vales,
Bahá'u'lláh

Nenhum comentário:

Postar um comentário